Intel’s news source for media, analysts and everyone curious about the company.

Pandemia impulsiona nova era de colaboração tecnológica

Intel e toda a indústria da tecnologia trazem soluções revolucionárias há anos; Coronavírus é catalisador inédito de inovação coletiva em ‘Tech for Good’

Por Rick Echevarria

Rick Echevarria
Rick Echevarria
Vice President, Sales, Marketing, and Communications Group​​​​​
General Manager, Intel Olympic Program

Há 100 dias, nosso CEO, Bob Swan, anunciou a iniciativa de tecnologia de resposta a pandemias da Intel. A Intel investiria 50 milhões de dólares no combate ao COVID-19 da forma que conhecemos melhor: usando tecnologia para estudar e ajudar no diagnóstico do coronavírus, auxiliando educadores e estudantes e apoiando ideias e projetos inovadores.

Tive o privilégio de liderar essa iniciativa e de acompanhar a mobilização de um grupo extremamente comprometido de funcionários, clientes e parceiros da Intel. Em apenas três meses, eles possibilitaram novos e criativos usos da nossa tecnologia em resposta a uma série de desafios. Percorremos um longo caminho, aprendemos muito e ainda temos muito a fazer. Em nome dessa equipe – engajada há 100 dias – gostaria de compartilhar um pouco dessa jornada.

Informações adicionais: Ações da Intel para o Combate à Crise do COVID-19 Crisis (Press Kit)

Até agora, a Intel firmou parcerias com mais de 100 organizações em quase 200 projetos, totalizando mais de 30 milhões de dólares em contribuições – da resposta inicial à pandemia aos primeiros passos rumo à recuperação. Naqueles primeiros dias, fornecemos peças vitais aos fabricantes de ventiladores e prestamos assistência na criação de unidades de tratamento intensivo virtuais.

Hoje, estamos oferecendo tecnologia e conteúdo educacional para estudantes que, de outra forma, ficariam para trás. Estamos ajudando as empresas em seus passos iniciais rumo à reabertura com segurança. Outro ponto de atenção são as novas formas de uso da tecnologia da Intel e do nosso apoio financeiro na busca por diagnósticos, tratamentos e vacinas.

Nosso trabalho no decorrer da pandemia trouxe algumas lições importantes: a tecnologia usada em todo seu potencial é capaz de salvar e mudar vidas; ninguém é capaz de resolver esses problemas sozinho; e nunca voltaremos a crescer como no passado se não nos unirmos aos nossos clientes e comunidades a fim de tornar o mundo um lugar melhor depois que a pandemia passar.

Três exemplos mostram quão longe chegamos.

  • Teleatendimento para quem não pode ir ao médico e “cuidados à distância” salvam as vidas de pacientes de risco. Com o apoio das políticas e leis adequadas, o teleatendimento coloca os médicos em contato com os pacientes mesmo com os consultórios fechados. Enquanto a empresa provedora de cuidados com a saúde Providence tratou alguns dos primeiros pacientes dos EUA com COVID-19, uma mudança drástica afetou seus médicos de atenção primária. Em apenas uma semana, mais de 7.000 profissionais se depararam com tecnologia de teleatendimento em pleno funcionamento, mas com pouco uso. E dentro de poucos dias, a Providence registrou um aumento significativo de teleatendimentos, que passaram de 50 para cerca de 14.000 por dia. Desde então, a provedora de cuidados com a saúde vem liderando o “cuidado à distância” – desde o monitoramento remoto de UTIs para reduzir os riscos de infecção aos “hospitais em casa”, que permitem o monitoramento remoto de pacientes com complicações de alto risco.
  • Parcerias público-privadas estão introduzindo formas inovadoras de educação e motivação para estudantes e professores enquanto as escolas permanecem fechadas. Novos dispositivos e conectividade levam os professores até a casa dos alunos, mas a atualidade das lições e o engajamento serão fundamentais para a educação à distância. A Intel, em parceria com o distrito escolar de Los Angeles e a ViacomCBS está reunindo especialistas em tecnologia, educadores e apresentadores para a criação de novos conteúdos a serem incluídos no currículo escolar: “O que farei da vida.” Segundo os educadores, trata-se de um programa de incentivo que deve inspirar, aumentar o engajamento e moldar futuras carreiras para estudantes dessas comunidades.
  • Em Houston, uma das maiores e mais diversas cidades dos EUA, o engajamento da Intel começou cedo. Juntamente com parceiros como a T-Mobile e a Microsoft investimos em uma iniciativa focada em educação, cuidados com a saúde e tecnologia resiliente para as cidades com o objetivo de formar uma comunidade tecnológica e de inovação dinâmica, focada na igualdade e na alfabetização digital. Desde 2019, a Intel e a cidade de Houston entregam soluções de cidades inteligentes por meio dos programas The Ion Smart e Resilient Cities Accelerator. A Water Lens, uma das start-ups da aceleradora, oferece tecnologia para testes genéticos na água. Assim, a cidade de Houston obteve uma vaga no programa piloto para teste rápido de COVID-19 em águas residuais, o que pode ajudar a determinar a real taxa de infecção de seus moradores.

Conforme passamos pelo ciclo de vida da resposta à pandemia, ficou óbvio que o coronavírus mudou a sociedade, a indústria e a Intel. Momentos históricos de mudança (o fim dos atos de racismo, desigualdade e injustiça social) à sombra do COVID-19 ilustram a importância dos próximos meses para todos nós nos EUA e em outras partes do mundo. Coletivamente, esse cenário levou a Intel a reconhecer diversas lições vitais.

A tecnologia e seus usos criativos são mais necessários do que nunca: quatro meses atrás, o CEO da Intel Bob Swan enviou uma mensagem aos nossos clientes, dizendo “vocês oferecem serviços, ferramentas e infraestrutura vitais para milhões de pessoas que estão sendo afetadas diretamente pelo vírus…” O passar dos dias aumentou essa certeza. Alteramos processos para podermos ser ainda mais rápidos, tanto dentro da Intel quanto junto aos clientes. Fontes recém-descobertas de valor tecnológico, como o “cuidado à distância” da Providence reforçam uma mudança significativa à medida que pacientes e prestadores de cuidados com a saúde ficam mais à vontade com os novos processos. Pensamos de forma criativa e reunimos clientes para oferecer serviços que estão salvando vidas, educando jovens e mantendo a infraestrutura de nossa comunidade sólida.

A colaboração e o compartilhamento de dados nunca foram tão importantes: enfrentar os desafios impostos pelo coronavírus exige a colaboração de pesquisadores do mundo todo. O mundo todo tornou-se uma grande comunidade. Ainda existem muitas coisas que não sabemos sobre o coronavírus, mas com a ajuda do ensino federado os pesquisadores conseguem compartilhar dados de pacientes de forma privada à medida que trabalham no desenvolvimento de uma vacina ou programa de tratamento. Os pesquisadores podem acessar um vasto conjunto de dados a fim de tomar decisões mais acertadas e seguir pistas revolucionárias, tudo sem violar as leis de privacidade de dados. Nossa tecnologia para a gestão, compartilhamento e colaboração efetivos usando conjuntos relevantes de dados nunca foi tão importante quanto agora, quando pesquisadores lutam contra um vírus mortal.

Uma saúde melhor de mãos dadas com a recuperação econômica: a saúde das pessoas será de extrema importância para a recuperação econômica global, assim como a recuperação econômica será fundamental para a saúde de todos. As coisas não vão simplesmente voltar a ser como antes apenas porque resolvemos a questão do coronavírus. Sei que já falei sobre isso, mas o teleatendimento é um ótimo exemplo. A fim de percebermos todos os seus benefícios, é necessário reconhecer seu sucesso e aceitação entre os pacientes em busca de orientação médica. Essa é a única forma para que essa tecnologia prospere.

Como empresa, aprendemos a operar com mais empatia, agilidade e velocidade. Ao olhar para os nossos produtos, não enxergamos apenas aquilo que já sabemos que eles podem fazer, mas as possibilidades para um mundo diferente. Fora das nossas quatro paredes, pudemos nos unir de forma inédita aos clientes, parceiros e à comunidade – e vimos a diferença que o trabalho conjunto pode fazer quando todos pensam e agem coletivamente.

Não vamos esquecer essas lições. Elas irão moldar nossa abordagem à medida que aceleramos o passo na busca por nossas metas para a próxima década.

A vida será melhor para todas as pessoas do mundo depois que o coronavírus for uma página virada. Médicos e pacientes poderão se comunicar mesmo que de longe. Educadores poderão passar suas lições à distância, tornando as aulas online mais efetivas e significativas. Curas para muitas outras doenças virão a partir do compartilhamento privado, seguro e eficiente de dados.

Nossa iniciativa de tecnologia de resposta a pandemia não pode resolver todos os desafios que estamos enfrentando, mas o que pudermos aprender e ensinar aos outros depois desse evento irá estabelecer uma fundação robusta para o futuro. É muito inspirador ver nossa tecnologia – e a da indústria de high-tech como um todo – melhorar vidas, mesmo em um mundo cheio de desafios como o de hoje.

Rick Echevarria é vice-presidente do Sales, Marketing and Communications Group e diretor geral do Programa Olímpico na Intel Corporation. Lidera a iniciativa de tecnologia de resposta a pandemias da Intel.

 

PRTI response infographic

» Clique para imagem

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder da indústria e cria tecnologias que mudam o mundo, apoiando o progresso e melhorando a vida das pessoas. Inspirados pela Lei de Moore, trabalhamos continuamente no aprimoramento do design e da fabricação de nossos semicondutores para ajudar clientes e parceiros a encontrar a melhor resposta para seus maiores desafios. Ao incorporar inteligência à nuvem, rede, borda e em todos os dispositivos de computação, fazemos com que o potencial dos dados seja realmente capaz de transformar os negócios e a sociedade. Para saber mais sobre as inovações da Intel, acesse newsroom.intel.com.br e intel.com.br.

© Intel, o logo da Intel e outras marcas Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias. Outros nomes e marcas são de propriedade de seus respectivos donos.