Agindo mais rápido rumo à diversidade e inclusão

A Intel caminha rumo a uma representação total em 2018, dois anos antes do programado inicialmente

Por Brian Krzanich

Ao longo das últimas duas semanas, um debate acalorado sobre questões de raça e gênero nos lembrou que ainda há muito trabalho a fazer para construir uma sociedade que abomine o preconceito e valorize o amor, ao invés do ódio, e a igualdade de oportunidades para todos. Ao mesmo tempo em que esses eventos foram difíceis de assistir, peço a cada um de vocês que se junte a mim para transformar essa tragédia em ação, p000,

ermitindo que ela sirva como uma lembrança importante de como devemos nos tratar com respeito e contribuir para um local de trabalho diversificado e inclusivo todos os dias.

Então, como podemos fomentar a mudança? Podemos nos dedicar a criar um espaço onde todos se sintam incluídos e respeitados. As empresas de tecnologia falam sobre diversidade há anos, mas os dados mostram que o progresso tem sido lento. Em 2015, desafiei nossa empresa a intensificar e fazer mais. Não basta dizer que valorizamos a diversidade: devemos fazer um progresso real. Nos propusemos a alcançar, até 2020, uma força de trabalho inclusiva que reflita a diversidade que vemos todos os dias no mundo ao nosso redor. Fazendo isso, o número de funcionários do sexo feminino, hispânicos, afro-americanos e nativos americanos de 50 mil da Intel nos Estados Unidos equivaleria à representação total. Pedimos a outras empresas que se juntem a nós neste compromisso, com foco em ações e resultados reais.

MAIS: Relatório do Meio do Ano Sobre Diversidade e Inclusão da Intel em 2017 e o Caminho Adiante (Editorial da Barbara Whye) | Relatório do Meio do Ano Sobre Diversidade e Inclusão da Intel em 2017 (intel.com) | Website de Diversidade e Inclusão Global da Intel (intel.com) | Iniciativa da Intel de Diversidade em Tecnologia (Kit para a imprensa)

Hoje, divulgamos nosso relatório de diversidade e inclusão de meio de ano. Nós fizemos progresso, como você verá nos números. O avanço mais significativo é o quanto cada um de nossos funcionários sente que construímos um ambiente diversificado na Intel onde a inclusão é valorizada e o ódio não tem lugar.

Para conseguir isso, daremos continuidade ao compromisso de dedicar nosso tempo e foco, nosso trabalho árduo e empenho e US$ 300 milhões para expandir as oportunidades para mulheres e minorias que estão sub-representadas na força de trabalho. Nos comprometemos a trabalhar não por meio de cotas, mas sim por meio de estratégias mais inteligentes e de longo prazo, como melhorar a retenção de funcionários de grupos sub-representados; treinando todos os gerentes da empresa em gerenciamento inclusivo e fornecendo recursos e ferramentas para apoiá-los; tendo diversas equipes entrevistando e contribuindo para o desempenho; e construindo um pipeline mais forte de matemáticos, cientistas, engenheiros, entre outros, de mulheres e grupos sub-representados. Mais importante, nós nos esforçamos para fazer isso sem que nenhum grupo se sinta indesejado ou não esteja incluído na cultura da Intel.

O confronto e o debate construtivos são características da cultura da Intel, mas não há debate quando se trata de nosso compromisso com um tratamento e oportunidades iguais e justos para todos e para o respeito mútuo enquanto discutimos essas questões. Como eu disse há dois anos, quando anunciei nossa promessa, melhorar a diversidade e a inclusão não é simplesmente porque é bom para empresas e para nossos funcionários, mas porque simplesmente é o certo. Quero agradecer a todos aqueles que expressaram seus pensamentos e preocupações de todos os lados, já que passamos por esta jornada juntos. Nenhuma pessoa ou grupo tem todas as respostas e a inclusão significa que escutamos todos os pontos de vista.

Na metade do nosso programa de cinco anos, nosso relatório do meio do ano de 2017 deixa claro que essa dedicação e trabalho árduo estão dando frutos de maneiras importantes. Fizemos progressos significativos e reduzimos mais de 65% da nossa lacuna rumo à representação total, ao mesmo tempo em que tivemos um 2016 recorde para o nosso negócio e estamos no caminho certo para termos outro ano recorde em 2017. Isso também deixa claro onde ainda temos trabalho a fazer. Mas este é um trabalho crítico e devemos acelerá-lo, especialmente nas áreas nas quais não chegamos tão longe quanto gostaríamos. É por isso que hoje anunciamos que estamos modificando nosso objetivo: em vez de 2020, esperamos conseguir uma representação total na força de trabalho da Intel até 2018, dois anos antes do nosso objetivo original.

Isso não será fácil. Exigirá foco contínuo e trabalho duro de cada funcionário da Intel. Mas os funcionários da Intel tornam possível o impossível há 50 anos. Com o apoio deles, sei que faremos isso de novo.

Brian Krzanich é chefe do departamento executivo da Intel Corporation.

Sobre a Intel
A Intel (NASDAQ: INTC) amplia os limites da tecnologia para possibilitar as experiências mais incríveis. Informações sobre a Intel podem ser encontradas em newsroom.intel.com e Intel.com.

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou suas subsidiárias nos Estados Unidos e/ou outros países.

* Outros nomes e marcas são de propriedade de seus respectivos donos.